Dom José Eudes fala sobre 57ª Assembleia da CNBB e envia mensagem de dom Walmor após as eleições

Até a próxima sexta-feira, dia 10 de maio, bispos e arcebispos de todo o Brasil continuarão reunidos no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, no Santuário Nacional de Aparecida/SP, na 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Dom José Eudes Nascimento, bispo de São João del-Rei, participa do evento.

Segundo Dom José Eudes o evento tem sido muito aproveitoso. Durante o fim de semana houve um período de retiro e reflexão. “A tarde de sábado foi um momento muito rico. Dom José Tolentino conduziu muito bem a reflexão. Um rico aprendizado concluído com o Sacramento da Reconciliação”, explica.

Dom José ainda recordou trechos da reflexão em que Dom Tolentino usou de poesia para falar da sede de Deus. “Há uma sede em nós que não tornamos oficial, explícita em nossa vida. Pode acontecer que seja difícil praticar esse tempo. Talvez seja mais fácil fugir. Contudo, a sede está lá e não podemos fazer conta de que a sede não existe. Nós, bispos, a sede de Deus existe. Não somos aqueles que temos Deus na mão ou que administramos Deus, mas somos mestres da fé porque somos sedentos de Deus. Ensinamos Deus porque nos sentimos tantas vezes vazios de Deus. Esta é nossa realidade, nossa experiência. Da aceitação desta realidade depende a qualificação espiritual de cada um”, destaca Dom José em referência ao trecho do poema “Ato gratuito”, de Clarice Lispector.

Novo presidente da CNBB

Já na tarde desta segunda-feira, 06, houve a eleição de dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte, como presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Na parte da noite, foram eleitos também os dois vice-presidentes, uma novidade do novo estatuto da Conferência. Anteriormente, apenas um bispo ocupava a vice-presidência da entidade. Os dois vice-presidentes são dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre (RS), e dom Mário Antonio Silva, bispo de Roraima.

Como manda o Estatuto da CNBB, o até então presidente, cardeal Sergio da Rocha, perguntou aos eleitos se aceitavam os encargos. Dom Walmor prontamente disse que aceitava, “com humildade, aceito com temor e aceito à luz da fé”, destaca. Ele ainda revela que reconhece que há um longo caminho a percorrer, principalmente através do diálogo e da recomposição na sociedade. Acompanhe:

Também, no início dessa semana, houve a aprovação das Novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil para o próximo quadriênio (2019 a 2023), após um intenso processo de debate e acréscimos dos bispos. As novas diretrizes são os referenciais para atuação dos eleitos.

Com uma programação extensa até a sexta-feira, Dom José Eudes aproveitou para pedir orações da comunidade. “Conto com as orações de todos vocês para o bom êxito de nossa assembléia. Eu também estarei em comunhão com todos vocês”, afirma.

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).