Emoção e aplausos marcam sepultamento de Monsenhor Juvenal

Foi com muita emoção, aplausos e palavras de admiração e carinho que amigos, fiéis católicos e religiosos se despediram nesta segunda-feira, 20, do Monsenhor Juvenal Vaz Guimarães Filho. O sacerdote tinha 89 anos de idade e 64 anos de Vida Sacerdotal.

Na Matriz de São José Operário, em São João del-Rei, a igreja esteve repleta – respeitando o distanciamento social – para a celebração da santa missa e demais ritos de exéquias. Dom José Eudes Nascimento, bispo diocesano de São João del-Rei, presidiu a cerimônia que contou com a presença do bispo emérito de Oliveira (MG), Dom Francisco Barroso, do Bispo emérito de São João del-Rei, Dom Waldemar Chaves de Araújo, além de dezenas de padres, vindos de vários cantos da região.

Durante a celebração, Dom José Eudes falou sobre a figura do sacerdote e o grande legado que ele deixa para toda a comunidade de fé. “O próprio testamento espiritual deixado, nos ajuda e nos pede que possamos viver seus grandes ensinamentos que ele deixou para cada um de nós. O grande pedido que ele fez, principalmente ao povo tijucano, o amor uns aos outros. Ele deixa seu perdão pelas falhas e nos ensina, sobretudo aos ministros ordenados, a ser obedientes. Sou testemunha desse respeito e carinho. Obrigado Monsenhor Juvenal por esse gesto. Que sirva de exemplo para todos nós e nos anime na missão”.

Quem também manifestou palavras de carinho para com o sacerdote foi Padre Vinícius Campos. Juntos, eles trabalharam na construção pastoral da Paróquia São José Operário. “Monsenhor foi para mim um grande pai ao longo de todo esse período que convivemos na Paróquia. Nossa amizade começou quando eu ainda era seminarista e toda vez que eu escrevia um cartão ele me devolvia com uma carta, com ensinamentos do ministério presbiteral. Depois, por ocasião da minha ordenação, foi ele que acolheu minha confissão e me orientou nesse instante. Depois de um ano e 15 dias , quisera por providencia divina, que eu viesse para a paróquia do Tijuco e aumentasse essa nossa amizade. Só tenho a agradecer por todos esse tempo. Elevo a Deus, de coração, por ter conhecido e convivido com Monsenhor Juvenal”, pontua.

Após a missa, o corpo foi transladado até a área lateral da igreja matriz onde o corpo foi depositado e sepultado. Ao som do hino de São José, manifestações de carinho, amizade e respeito.

26 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).