Evento de adoração mobiliza cidade de Prados em tempo de Quaresma

A paróquia Nossa Senhora da Conceição, na cidade de Prados, realizou no último final de semana, 12 e 13 de março, o evento de adoração “24 horas para o Senhor”, um encontro tradicional durante o período da quaresma, quando os cristãos buscam se retirar em oração e se aproximar do Sacramento da Reconciliação.

A ação já vem sendo realizada no mundo todo desde 2014 quando o Papa Francisco convocou toda a Igreja em promoção da Nova Evangelização. Segundo o pároco, padre Rondineli Cristino, a realização deste evento possibilita os fiéis a tomarem mais consciência da tamanha misericórdia de Deus. “Ele (Deus) não quer nos ver perdidos, no pecado. Quer que voltemos e sejamos tratados como filhos de um pai misericordioso. É muito bom estar na casa do Pai”, explica.

A programação na matriz teve início com missa e adoração eucarística no sábado e contou com a participação de pastorais, movimentos, grupos, associações e comunidades. De portas abertas, a pequena igreja se manteve repleta, não só de pessoas, apenas, mas de muita fé.

“Quanto mais ficamos em adoração, mais sentimos vontade de estar ali, junto de Deus. Foi muito bom. Ao todo foram seis missas durante essas 24 horas e, todas elas, muito bem participativa. O interessante que, mesmo a missa que aconteceu às 3 horas da manhã, havia muitos fiéis participando. De hora em hora havia uma pastoral ou movimento ali coordenado a adoração. Foram momentos muito intensos e, com certeza, muito gratificante, no qual tivemos a oportunidade de pedir e agradecer por tudo que Deus faz para nós”, explicou a Ministra Extraordinário da Comunhão Eucarística, Ângela Maria.

Essa foi a segunda vez que a Paróquia realiza tal ação. Com a pandemia da Covid-19 o evento teve que ser suspenso para evitar aglomerações. “Passamos por quase dois anos sem poder ir a missa e sem as festividades que o povo tanto gosta, como a festa da padroeira e a Semana Santa. Esse evento, para mim, foi como um retorno definitivo das atividades da nossa paróquia. Um bem-vindos de volta. Cada hora vivida serviu para revigorar nosso espírito. Para nos dar forças para seguirmos em frente e com Deus ao nosso lado. Além disso, recebi uma graça muito grande nesse dia”, destaca Jorge Luis Silva.

Assim como Ângela e Jorge, Ninonroze Patrício também aprofundou sua espiritualidade durante o evento e, através de conversas, constatou a relevância diante da comunidade. “Falo com convicção pelo testemunho de muitos paroquianos, em conversa no adro da igreja matriz, nas ruas, rodas de conversa informal e nas falas de familiares e amigos, esse evento foi um verdadeiro espetáculo de fé e oportunidade ímpar para a meditação. A reflexão sobre nossas atribulações do dia à dia, nosso verdadeiro papel de cristãos, de irmãos que somos, filhos de único Deus, tão bondoso, a ponto de trazer para nossa remissão e salvação seu único e Precioso Filho. Posso dizer com certeza e alegria de que saímos desse encontro ainda mais firmes na fé”, pontua.

Os fiéis que tiraram parte do tempo para visitar a igreja para fazerem as suas orações, provavelmente puderam cruzar com a agente comunitária da saúde, Rosimeire Pereira da Silva. Ao todo foram 25 horas e meia dentro da Igreja. O sono até que apareceu pela manhã, por volta das 7:30, mas foi só tomar um cafezinho que ela se despertou para a vigília. Mesmo sem dormir, ela caracteriza a experiência como transformadora. “Foi um momento único. Ficar ali, diante do Santíssimo Sacramento, durante todo esse tempo. Achei que passou rápido, me envolvia com as músicas, os louvores, as reflexões. Saí dali diferente, renovada, mais humana. Passei a enxergar a ação da presença de Deus em tudo”.

Robert Sousa integrava a equipe de organização e pode acompanhar de perto toda a mobilização da comunidade. Não, apenas, a solidariedade das pessoas que doaram café, chocolate quente e quitandas, mas, também, as que se desdobravam para que a realização do evento fosse possível, principalmente, após o período de restrições da covid-19. “Foi um verdadeiro tempo de graça. Uma benção na vida de cada pessoa que passou pela experiência das 24 horas. Estava na organização e não esperava pela quantidade de pessoas. Escutei vários testemunhos. Os pradenses estavam sedentos de adoração. Depois desse período de pandemia, com igrejas fechadas e restrições, foi um momento de grande emoção”.

Ao todo a programação contou com 6 missas, atendimentos de confissões, 21 momentos diferentes de adoração.

27 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).