Folia de Reis não sairá pelas ruas neste ano, mas a tradição continua viva

Chapéu na cabeça, viola nas mãos e muita fé no coração. Guiados pela bandeira ou estandarte, a festa da Epifania do Senhor, ou festa de Reis, é marcada pela presença ativa – e fervorosa – de grupos folieiros. Uma tradição que atravessa gerações e que será interrompida neste ano, devido a pandemia.

Existem registros da presença remota das folias no Brasil desde o início da colonização, no século XVI. Sua origem europeia é de meados dos séculos XIV e XV. Em São João del-Rei é provável que as folias tenham sido introduzidas no século XIX, resistindo até hoje.

De longe se ouve os ecos de uma centenária tradição, as Folias de Reis. “De rua em rua, de porta em porta”, como diz um canto folclórico, levam às residências dos devotos a mensagem de paz e esperança nitidamente contida no nascimento de Jesus.

Folia do Didinho percorre casas do bairro Bom Pastor e outros pontos de São João del-Rei e região.

O costume vem de uma antiga prática europeia de cantar nas casas versos que descrevem a natividade, a visita dos magos e pastores. “É uma manifestação de fé. Uma evangelização através da arte e da música. Uma bela ação folclórica que enriquecem a cultura popular de nossa região, que serviu de base, e exemplo, para muitas folias de Minas Gerais”, explica o folclorista e folieiro, Ulisses Passarelli.

Aos 58 anos o senhor Geraldo Resende (Didinho), vê com tristeza a impossibilidade de sair pelas ruas. “A gente fica chateado, mas temos que nos cuidar e respeitar as normas de prevenção”. Integrante do grupo folclórico há 40 anos, ele vê a Folia como um trabalho de fé e unidade. “É movido pelo amor. É a oportunidade que tenho de evangelizar as pessoas com o meu jeito, através da fé e da alegria, além de poder compartilhar a experiência com amigos, através das visitas”.

Mas a impossibilidade do momento não desanima o folieiro. “Se Deus quiser, ano que vem nós vamos estar nas ruas. Essa é nossa tradição e vamos mantê-la viva”.

25 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).