Igreja convida católicos para gesto concreto de solidariedade

Já se passaram mais de 30 dias que a Igreja Católica vivencia o período quaresmal, quando se convida a intensificar as orações e reflexões diárias, treinar o equilíbrio de atitudes através da penitência e do jejum e praticar, principalmente, a solidariedade.

Sendo assim, no próximo domingo, dia 14 de abril, dioceses, paróquias e comunidades de todo país celebrarão o Domingo de Ramos, dia em que cristãos e cristãs fazem memória a entrada de Jesus em Jerusalém. É nessa data que a Igreja também realiza a Coleta Nacional da Solidariedade, gesto concreto da Campanha da Fraternidade, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

É nesse momento que a Igreja reforça a importância do cristão ser solidário com aqueles que sofrem. É uma forma de transformar o jejum ou abstinência praticada em um gesto de amor ao próximo. Um exemplo disso é a Campanha Nacional da Solidariedade que, segundo o bispo diocesano, dom José Eudes Campos do Nascimento, é destinado aos Projetos Sociais da igreja que atendem as pessoas mais necessitadas.

Na Diocese de São João del-Rei o dinheiro arrecadado tem diversos destinos. Todos, no investimento e valorização da vida. Os repasses são realizados pela Cáritas Diocesana, que possui a função de fomentar ações sociais da Igreja. Um dos exemplos é a Casa de Recuperação Padre Pedro Teixeira, criada e mantida pela Cáritas há 3 anos. O trabalho já atendeu que já atendeu mais de 200 homens com problema de dependência química.

“Uma vida resgatada da dependência química significa mais que um número, significa um pai que recupera o respeito de um filho, um casamento que é restaurado, uma mãe que pode voltar a dormir em paz, uma pessoa que é retirada do mundo da criminalidade. Resgatar vidas é ter amor, é fazer valer a misericórdia que tanto Jesus quer nos ensinar”, explica Carmem Lúcia Calvo, integrante da Cáritas Diocesana.

Para ela, a Coleta da Solidariedade é o gesto concreto de uma quaresma bem vivida, que tem o propósito de aproximar as pessoas do amor e da misericórdia. “É o compromisso do cristão com a dor do próximo e com o trabalho de restauração de vidas”, afirma.

Além da Casa de Recuperação, outros trabalhos e projetos sociais também são atendidos e apoiados pela contribuição. É uma forma de promover a vida.

78e05b00-ff78-473f-8831-2d206bc3556b

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).