Igreja tem seus vitrais restaurados em SJDR

Três irmãs belorizontinas desembarcaram em São João del-Rei aproximadamente há dois meses. Neusa, Valéria e Luciana Alvim são proprietárias do Ateliê Varivetri e vieram para a terra dos sinos com o objetivo de restaurar os vitrais da igreja Nossa Senhora de Lourdes, que se localiza no interior do campus Santo Antônio da Universidade Federal de São João del-Rei, que se encontravam em estágio avançado de destruição. A restauração terminou na última quinta-feira, 28.

“Percebemos a necessidade quando viemos à São João del-Rei para criar os vitrais da Igreja São João Evangelista. Os vitrais estavam muito detonados. Então sugerimos a restauração à Igreja e o frei Gilberto aceitou”, revela Neusa. “O maior prazer é de você resgatar uma obra de arte, que faz parte do patrimônio da cidade. É uma sensação indescritível.”

Com um ateliê que começou sua história na cidade italiana de Bologna, as irmãs possuem mais de 20 anos de experiência na área e já foram responsáveis, por exemplo, além das obras são-joanenses citadas, pelos vitrais do Palácio da Liberdade, da Estação Ferroviária e do Museu de Minas e Metais, todos na capital mineira.

“Hoje em dia nossa profissão está quase em extinção. Eu acho que tudo acaba, agora tudo tem que ter manutenção. Então não adianta a gente deixar cair. Uma hora temos que restaurar. Então é com muito prazer que estamos trabalhando nesses vitrais, que são lindos demais. Agora vamos ter vitrais para muitos e muitos anos”, comenta Neusa.

Segundo elas, mesmo com a reforma recente do Iphan, a restauração dos vitrais da igreja do campus tinha caráter emergencial. O próprio tempo prejudica os materiais, causando oxidação das caneletas de chumbo que os constituem e a sujidade, que é o acumulo de sujeira ao longo dos anos.

Frei Gilberto, pároco da capela, confirma o estado em que os vitrais se encontravam: “Realmente estavam todos quebrados e danificados. Então fizemos uma campanha de arrecadação com os fiéis, junto com a trezena de Santo Antônio que também ajudou, para podermos realizar a restauração”.

“É importante para o fiel que a casa de Deus seja um local digno e intacto. Por isso pensamos também em mais restaurações, como na pintura externa, por exemplo”, completa ele.

 

História
“Essa capela foi construída em 1911, mas não existe nenhuma referência em relação aos vitrais. São vitrais europeus, possivelmente holandeses”, conta Neusa. “A elaboração desse vitral é toda feita pela técnica original, que são caneletas de chumbo, os vidros importados pintados e levados ao forno. Uma pintura que se chama Grisaille. Retiramos os vitrais, os mais detonados levamos para o ateliê em Belo Horizonte, refizemos a pintura idêntica ao original.”

 

Outros trabalhos
Além disso, as artistas ainda revelam o desejo de trabalhar ainda mais na arquitetura histórica de São João. Elas têm grande desejo de restaurar o Teatro Municipal da cidade. “Inclusive, já fizemos uma proposta. O teatro tem três vitrais frontais lindos, já estive lá e já passei para eles uma proposta de restauração”, informou.

Fonte: Gazeta de São João del-Rei

25 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).