Jovens de todo mundo se reúnem em Lisboa para a JMJ 2023

 Inicialmente programada para 2022 e adiada por conta da pandemia de Covid-19, a Jornada Mundial da Juventude de Lisboa teve início nesta terça-feira, 1º de agosto, depois de 1647 dias de espera desde a Missa de envio celebrada na Cidade do Panamá, em 2019. Milhares de jovens se reúnem em terras portuguesas, sendo acolhidos para viver o maior encontro católico de jovens do mundo. Até o próximo domingo, 06, diversas atividades buscam promover o encontro de cada peregrino com Jesus, atendendo ao objetivo de São João Paulo II ao criar a Jornada Mundial da Juventude.

A Jornada Mundial da Juventude é um evento religioso instituído pelo Papa João Paulo II em 20 de dezembro de 1985, que reúne milhões de católicos de todo o mundo, sobretudo jovens. Com duração de cerca de uma semana, promove eventos da Igreja Católica para os jovens e com os jovens. Ocorre num ambiente festivo, religioso e cultural que mostra a universalidade a diversidade e o dinamismo da igreja. Celebra a alegria do encontro de jovens com Jesus Cristo, os quais passam a testemunhar a sua mensagem e promover a paz, unidade e a fraternidade das Nações. A decisão de participar e a formação espiritual que precede este encontro são fundamentais e tem grande impacto sobre a juventude, pois ela frutifica mesmo após o término da jornada Mundial da Juventude.

Durante estes dias, os jovens visitam diferentes cidades , povoados ou áreas específicas do país que anfitrião, reunindo jovens dos cinco continentes para celebrar a festa da fé, proporcionado uma partilha de sonhos e aspirações através de celebrações litúrgicas, eventos artístico-culturais, feiras vocacionais, catequeses, adoração eucarística e confessionários para que os jovens possam receber o sacramento da reconciliação.

Envio dos peregrinos

Na manhã do dia 15 de julho, a Capela do Seminário Propedêutico São Tiago, em São João del Rei, recebeu a Missa de Envio para JMJ 2023, que marcou o envio dos jovens da Diocese de São João del-Rei para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), em Lisboa. A celebração foi presidida por Dom José Eudes Campos do Nascimento, bispo da Diocese de São João del-Rei e bispo referencial da Comissão da Juventude no Regional Leste II.

Durante a celebração, Dom José Eudes enfatizou a relevância da JMJ como um encontro de jovens católicos de todo o mundo e como sendo um momento oportuno para o fortalecimento da fé e a vivencia da experiência Cristã em comunhão com diferentes nações e culturas. Ao final da Missa, o bispo proferiu uma bênção especial, juntamente com os sacerdotes presentes, convidando-os a estender a mão sobre os jovens e adultos que foram enviados para este grande momento da Jornada Mundial da Juventude, representando também tantos outros que lá estarão reunidos para participar deste momento rico na vida de toda Igreja. Os enviados puderam sentir o apoio e o carinho de toda a comunidade.

“O Setor Juventude da Diocese de São João del-Rei celebra a participação ativa de seus jovens na Jornada Mundial da Juventude. Com a bênção do bispo Dom José Eudes e o apoio de toda a comunidade, os jovens peregrinos da Diocese partem para Lisboa, levando consigo a esperança e a alegria do Evangelho. Que Deus acompanhe e proteja todos que estarão presentes na JMJ 2023”, destaca Mariana Costa dos Santos, Assessora Jovem do Setor Juventude da Diocese de São João del-Rei.

Celebração de abertura

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) segue em seu primeiro dia na capital de Portugal, Lisboa. A missa de abertura foi celebrada na Colina do Encontro, presidida pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, Dom Manuel Clemente. Com a expectativa da chegada do Papa Francisco — cujo voo para a capital lusitana embarca nesta quarta-feira, 2 — a homilia de Dom Clemente foi muito centrada na figura de Maria, que é lema desta JMJ.

Dom Clemente fez um paralelo entre os desafios postos a tantos jovens vindos de regiões tão distintas e longínquas, mas com um único objetivo: a fé em Jesus Cristo. “Maria pôs-se a caminho. Um caminho difícil e sem os meios de transporte de que hoje dispomos. E era uma jovem como vós, que há pouco concebera Jesus, do modo único que o Evangelho relata”, disse o bispo.

Diversos jovens participaram da celebração, todos de nacionalidades distintas. Voluntários de diversos países também ajudaram ativamente na Missa, fato que ofereceu um caráter ainda mais universal e pleno para esta JMJ. “Lisboa acolhe-vos de coração inteiro, e assim as outras terras em que já estivestes ou estareis deste Portugal, também vosso. Acolhem-vos as famílias e as instituições que disponibilizaram os seus espaços e o seu serviço. Agradecendo a todas elas, entrevejo em cada uma a casa de Isabel, que acolheu Maria e o Jesus que lhe trazia”, bradou Dom Manuel Clemente.