Missa lembra um ano da morte de Dom Célio Goulart

Foi ao som dos sinos da Catedral que São João del-Rei amanheceu em um clima de saudade e gratidão. Com igreja repleta, sacerdotes e amigos se reuniram neste dia 19 de janeiro para lembrar o primeiro ano de morte de Dom Célio de Oliveira Goulart Goulart.

Com os paramentos roxos e leituras que reforçam a ressurreição, o sentimento do dia era agradecimentos pelos ensinamentos deixados pelo religioso franciscano. “Quando rezamos, nós estamos em comunhão com os que se foram, como Dom Célio, que já estão na Glória de Deus. Eles estão rezando por nós”, afirma o pároco, padre Geraldo Magela da Silva, que interrogou: “Se em vida, estando junto de nós, ele já fez tanto, o que ele não deve estar fazendo, estando agora, junto de Deus?”

Durante a homilia, o Administrador Diocesano, padre Dirceu Medeiros, recordou várias histórias do religioso e reforçou a importância da memória. “Ele (Dom Célio) não deve ser só um quadro na sacristia. Ele deve estar vivo em nossa memória e nossas lembranças”.

A celebração teve seu término com o canto da “Oração de São Francisco” e exposição do Santíssimo Sacramento.

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).