Movimento “Mães Que Oram Pelos Filhos” realiza estudo sobre reconciliação, em Lagoa Dourada

A Paróquia Santo Antônio, em Lagoa Dourada, sedia toda terça-feira, o Movimento “Mães Que Oram Pelos Filhos”. A igreja fica repleta de mulheres para o encontro que conta com orações e louvores, na intenção dos filhos. Tudo, aos pés da imagem de Nossa Senhora de La Salette. Neste ano o movimento, além de realizar o Momento Oracional e o Terço do Perdão, ainda trabalham o tema “reconciliação” como conteúdo de formação.

A temática é abordada como uma forma de exortação para a reconciliação e se baseia no conteúdo do livro “Reconciliação, um caminho de amor e perdão” de Ângela Abdo e Padre Daniel Aguirre. O livro abre com uma introdução sobre o tema e uma reflexão da exortação do Papa, seguida pelos olhares de diversos convidados que veem a reconciliação do seu meio, como olhar materno, sacramental, psicológico, social, místico e outros, finalizando com orações e um exame de consciência, além de histórias de vida.

O grupo se reúne todas as terças-feiras, às 18 horas, na Igreja Matriz de Santo Antônio. O movimento é aberto para todas as mulheres, mesmo aquelas que não possuem filhos.

Sobre o Movimento

O grupo surgiu em Vitória/ES, através da inspiração do livro “Todo filho precisa de uma mãe que ora” e a devoção à Nossa Senhora. Hoje o movimento faz parte da vida de diversas paróquias do Brasil e do mundo e tem cumprido sua missão de capacitar um exército materno para promover atividade apostólica e se colocar em batalha espiritual para salvação e restauração das famílias, com mães intercessoras intercedendo em favor dos filhos.