Nazareno recorda memória do saudoso Cônego Heitor com homenagens e orações

O cemitério paroquial de Nazareno se tornou, no dia 08 de outubro, um lugar de peregrinação e acolheu centenas de devotos do virtuoso Cônego Heitor Augusto da Trindade para visitar a sepultura onde se encontra os restos mortais do sacerdote que difundiu nas terras nazarenenses a devoção a Virgem Maria, Senhora de Nazaré. O Santo terço foi recitado muitas vezes durante esse dia, reforçando a crença mariana.

Intensas manifestações de saudade, carinho, devoção e gratidão à Conego Heitor. A memória de seu jeito de servir a Deus e ao povo é passada com alegria para as novas gerações.

Segundo relatos da população, o túmulo do Cônego Heitor jorra uma água que tem valido inúmeros cristãos devotos nos momentos de dificuldades. Com seringa, algodão e agulha, muitos aproveitam a data para reforçar seus pedidos e pedir a intercessão do religioso. “Sempre vou ao túmulo do senhor padre. Há muitos anos eu e minha família levamos algodão, passamos no túmulo e, depois, molho tudo na minha casa. Isso eu aprendi com minha mãe Hilda que já está na glória de Deus”, testemunhou Rosineia Pereira, moradora do Distrito de Macuco de Minas.

A multidão, os sinos, músicas, ornamentos, preces e pregações se resumem em uma única expressão: santidade de vida. Cônego Heitor soube realizar-se segundo o que Deus esperava dele. Cumpriu com fidelidade sua missão e tornou-se fonte de bênçãos pela fé.