“O Espirito nos conduziu para renovar, nossa vida, nossa espiritualidade, nosso sacerdócio”

Do dia 26 a29 de junho aconteceu o retiro espiritual da nossa diocese. Momento da graça em nossa vida, momento de parada para repormos as energias para a caminhada. Este foi orientado pelo Pe. Frei Cesar Cardoso de Resende, ocd. Neste tempo fomos conduzidos pelo Espírito ao deseto para que Deus pudesse mexer aquilo que Ele mesmo colocou dentro de nós.

Sem o Espírito Santo:
Deus está longe,
O Cristo permanece no passado,
O Evangelho é letra morta,
A Igreja é uma simples organização,
A autoridade é uma dominação,
A missão é propaganda,
O culto é uma velharia e
O agir cristão uma obra de escravos.

Mas, no Espírito Santo:
O cosmos é enobrecido pela geração do Reino,
O homem está em combate contra a carne,
O Cristo ressuscitado torna-se presente,
O Evangelho se faz poder e vida,
A Igreja realiza a comunhão trinitária,
A autoridade se transforma em serviço que liberta,
A missão é um Pentecostes,
A liturgia é memorial e antecipação,
O agir humano é deificado.

(Atenágoras, patriarca ortodoxo de Constantinopla, de 1948 A 1972.)

O Espirito nos conduziu neste dias para renovar, nossa vida, nossa espiritualidade, nosso sacerdócio. Nesse ano em que celebramos o 3º, Ano Vocacional: “Vocação: graça e missão” “Corações ardentes, pés a caminho”. Com certeza este retiro fez nosso coração arder. E reacende a chama do dom de Deus em nós.

Agora voltaremos para nossas casa, paroquias abastecidos para continuarmos testemunhando Nosso Senhor Ressuscitado.

Agradecimento a Deus, que nos concede a graça de estarmos neste ano, para o nosso retiro. Nossa oração especial nestes dias por aqueles não puderam participar por estarem.

Gratidão ao senhor Frei Cesar que nos ajudou a fazermos este caminho atreves da orientação nestes dias. Nos convidando ao dinamismo da caridade na nossa vida de ministro ordenado. Lembrando-nos a gratuidade do serviço, a unidade da comunidade, devemos colocar sempre nossos dons a serviço da Igreja e da fraternidade presbiteral, que chamamos pastoral presbiteral.

Nos convidou ao amor de Deus, aos desafios da vida em comunidade, que o amor tudo abraça, tudo perdoa, tudo suporta, cobre com seus manto. Que não percamos a esperança.

Agradecimentos aos senhores padres, as foranias pela colaboração nos momentos da litúrgica. A gráfica da catedral, que confeccionou os livrinhos. Obrigado ao nosso bispo, ao Diácono, as irmãs e aos funcionários desta casa que nos acolhem já alguns anos para o retiro anual.

“Virgem e Mãe Maria, vós que movida pelo Espirito, acolheste o Verbo da vida na profundidade de vossa fé humilde, totalmente entregue ao Eterno, ajudai-nos a dizer nosso sim, perante a urgência, mais imperiosa do que nunca de fazer ressoar a Boa nova de Jesus.
Estrela da nova evangelização, ajudai-nos a refulgir com o testemunho da comunhão, do serviço, da fé ardente e generosa, da justiça e do amor aos pobres, para que a alegria do Evangelho chegue até aos confins da terra e nenhuma periferia fique privada da sua luz”. (Papa Francisco A Alegria do Evangelho).

Rogamos a Nossa Senhora do Pilar, mãe amorosa do clero e apoio seguro, padroeira da nossa Diocese, ela que se deixou conduzir pelo Espirito, que nos ajude anunciar a todos a mensagem de salvação. Amem”