O que Jesus quer de mim nessa Quaresma?

Estamos na Quaresma e é sempre bom refletir sobre o que vamos celebrar nesse Tempo. O fundamento Bíblico dessa celebração pode ser encontrado em várias passagens Bíblicas, como os quarenta anos de viagem do povo judeu para a Terra Prometida (Dt 8, 2-4); quarenta dias de Jesus no deserto antes de iniciar sua vida pública (Mt 4,2). É bom ressaltar que não somente os Cristãos Católicos, como também outras Igrejas celebram a quaresma, Ortodoxos, Luteranos e Anglicanos.

Nós cristãos devem ter o cuidado de não fazer desse Tempo Litúrgico algo mágico que nada transforma nossas vidas, mas apenas nos leva a celebrar alguns rituais específicos da quaresma, seria muito pouco. Devemos estar vigilantes para fazer da quaresma um Tempo de mudança em nossa vida pessoal, comunitária, social e, quem sabe, religiosa também.

Um questionamento poderia nos guiar nesse “deserto” que precisamos atravessar para sairmos renovados do Tempo Quaresmal e não fazer desse Tempo apenas momentos de celebração superficial da nossa Fé, como algo que já acostumamos a fazer e devemos repetir, mecanicamente, todos os anos, com medo de sermos levados para o inferno, caso não façamos.

O que Jesus quer de mim?

Creio eu que essa pergunta pode nos ajudar a aprofundar nossa celebração quaresmal. Quando estamos acostumados com um ritmo de vida, sempre a mesma coisa, não é fácil responder a algumas perguntas, mas creio que elas são necessárias para nos fazer pessoas melhores e construtores de um mundo melhor. Não sabemos como será o mundo depois da pandemia do Coronavírus. Podemos enfrentar os demônios do egoísmo, do ódio e da ganância. Podemos reagir à Pandemia gerando compaixão, generosidade e sabedoria. Temos muito a contribuir com esse novo mundo.

Voltemos à nossa pergunta, o que Jesus quer de mim? Ele mesmo, Jesus, tem a resposta. “Ele passou pelo mundo fazendo o bem e curando a todos…” (At 10, 38). “…Venham benditos de meu Pai! Recebam por herança, o Reino preparado para vocês desde a criação do mundo. Pois tive fome e me deram de comer…..” (Mt 25, 34-40). Se você ler e refletir sobre essas passagens Bíblicas já terá elementos para fazer uma quaresma diferente em que passará o “deserto” e chegará renovado do “outro lado”.

São Francisco pode nos ajudar a celebrar uma quaresma diferente, pois sua vida é um testemunho de amor a Deus e ao próximo. O Papa Francisco em sua carta sobre a Fraternidade e a Amizade social nos diz, “Para se caminhar rumo à amizade social e à Fraternidade Universal, há que fazer um reconhecimento basilar e essencial: dar-se conta de quanto vale um ser humano, de quanto vale uma pessoa, sempre e em qualquer circunstância.” (Fratelli Tutti nº 106). Não esqueçamos dessas palavras.

O Convite está feito para celebrarmos a quaresma, mas não repitamos nossos atos por mera tradição, costume, medo de ir para o inferno, ou qualquer coisa desse tipo. Celebremos a quaresma para sermos homens e mulheres novos, capazes de contribuir para a construção do Reino de Deus.