Orações em tempos de Coronavírus

Tenho recebido via WhatsApp uma quantidade grande de orações de cristãos que encaminham para seus grupos, nesse tempo de Coronavírus. Na maioria dessas orações filtro um Deus castigador, um Deus vingativo que nos trata segundo nossas faltas (a Palavra de Deus nos diz que Ele não nos trata conforme nossos erros), a invocação de um Deus que substitui nossas ações, que se coloca em nosso lugar (chamado na teologia de um Deus “ex-machina”) ou um Deus que não é o Deus de Jesus Cristo.

Devemos rezar sempre sim, especialmente em tempos de crise como a que o mundo está passando em 2020. Devemos elevar a Ele nossas preces para que nos ajude, nos dê força suficiente a nós para com coragem, responsabilidade e fé enfrentarmos tal prova e também ajude a ciência para que os avanços das pesquisas sejam mais rápidos afim de pouparmos vidas preciosas.

A título de sugestão seguem algumas orações mais fundamentadas nos Evangelhos e mais teologicamente compatíveis com o que Jesus sempre ensinou e viveu em sua relação com o Pai. Encontrei-as em sites de Portugal e Itália, fazendo pequenas adaptações. Aproveitemos esse tempo de “deserto povoado” em nossas casas tão necessitadas de voltarem a ser lares e não pousadas.

1. Oração para salvar o mundo do coronavírus

Ó Senhor Todo-poderoso, nosso Pai e nossa esperança, sabeis que estamos atravessando um período difícil e perigoso enquanto o coronavírus ameaça a vida dos seres humanos de todo o mundo além dos outros problemas políticos, sociais e econômicos que ferem e fazem o mal a todos nós. Pedimo-Vos,Senhor, não nos deixeis sós a fazer frente a todos estes riscos que põem em perigo as nossas vidas. Ficai conosco, Senhor, e protegei nossos entes queridos e a humanidade inteira de todos os males. Senhor, dai-nos o vosso cuidado paterno, protegei-nos do coronavírus e das outras doenças mortais, e mantenha-nos sãos e abençoai a nossa saúde. Concedei ao nosso país o dom da paz, da segurança e da estabilidade, porque só Vós sois o nosso refúgio. Ó Maria, nossa Mãe, estamos em busca da proteção materna nestes tempos difíceis como em todos os outros; por favor, não vos esqueçais de nós, porque sois a única nossa amorosa Mãe. Amém.

(Card. Sako, patriarca da Babilónia dos Caldeus)

2. Oração a Nossa Senhora dos Remédios

Mãe nossa, escutai a súplica que vos apresentamos nestes tempos difíceis. Estamos perdidos e angustiados, preocupados pelo incerto futuro, tristes pelos muitos doentes, pelos mortos que apressadamente sepultamos, pela vida quotidiana diminuída e transtornada, também no dizer a nossa fé. Repeti mais uma vez ao vosso Filho Jesus que “não temos mais vinho”, não temos saúde, a esperança está ficando difícil. A nossa fragilidade nos desconserta perante o invisível inimigo Vós que sois Remédio de todo o mal, e dispensais, generosa, a misericórdia do vosso Filho, ajudai e confortai, encorajai e aquecei, sustentai o caminho, sobretudo quando tivermos os pés cansados, e a tentação de vacilar e cair. Dai-nos força para vencer o mal do egoísmo, do desinteresse, da indiferença. Tornai-nos irmãos de todos e todas diante desse vírus e especialmente fazei-nos atentos a todo tipo de pobreza. A vossa mão, ó Maria, nos cure de todo o mal,e sustente a fé. Concedei-nos poder ainda louvar-vos e agradecer-vos com o coração livre e a voz plena. Amém.

(D. Roberto Carboni, arcebispo de Oristano)

3. Oração para invocar a libertação dos males

Senhor Jesus, Salvador do mundo, esperança que nunca nos desiludirá, tende piedade de nós e libertai-nos de todo o mal” Pedimo-vos para com vossa força vencer o flagelo deste vírus, que se vai espalhando, para curar os enfermos, para preservar os sãos, para sustentar quem trabalha pela saúde de todos. Mostrai-nos o vosso rosto de misericórdia, e salvai-nos no vosso grande amor. Isto vos pedimos pela intercessão de Maria, vossa e nossa Mãe, que com fidelidade nos acompanha. Vós que viveis e reinais pelos séculos dos séculos. Amém

(D. Bruno Forte, arcebispo de Chieti-Vasto)

4. Oração por todos os que tratam dos doentes

Nós vos agradecemos, Senhor, por todos os que estão ao serviço da saúde da humanidade: os médicos, os enfermeiros, os agentes de saúde, os investigadores, e todos os que tratam as pessoas doentes. Nestes tempos difíceis, redescobrimos quanto é necessário o seu trabalho e como é importante tê-los próximos. Nós vos agradecemos por quantos vivem esse serviço com paixão e generosidade, com competência e humanidade, no sacrifício diário de si próprios. Dai-lhes coragem, nos momentos de fadiga; confiança, quando tudo parece ir mal; paciência, nas horas de desencorajamento; conforto, nas suas solidões.

Sede o médico de seus corpos e de suas almas, na fadiga física e psicológica destes dias, para que saibam que não estão abandonados, e experimentem o apoio e a confiança de todos. Sede, também hoje, o samaritano da humanidade, para que com as suas mentes, as suas mãos e o seu coração , possais ser alívio para o doente e companheiro de viagem dos seus familiares, para continuar a dar cura e salvação. Preservai-os de todo o perigo, e guardai suas famílias e seus entes queridos. Maria, saúde dos enfermos e Mãe dos agentes de saúde, orai pro nós. Amém.

(D. Paolo Ricciardi, bispo auxiliar de Roma, delegado para a Pastoral da Saúde.)

5. Eu fico em casa, Senhor!

Eu fico em casa, Senhor! E hoje dou-me conta de que, também isto, Vós me ensinastes, permanecendo, em obediência ao Pai, durante trinta anos na casa de Nazaré, na expetativa da grande missão. Eu fico em casa, Senhor! E na oficina de José, vosso e meu guardião, aprendo a trabalhar, a obedecer, para aplainar as arestas da minha vida, e preparar uma obra de arte para Vós. Eu fico em casa, Senhor! Sei que não estou só, porque Maria, como toda a mãe, está lá a tratar dos assuntos e a preparar o almoço para nós todos família de Deus. Eu fico em casa, Senhor! E responsavelmente o faço para o meu bem, pela saúde da minha cidade, dos meus entes queridos, e pelo bem do meu irmão, que Vós me colocastes ao lado, pedindo-me para o guardar no jardim da vida. Eu fico em casa, Senhor! E, no silêncio de Nazaré, comprometo-me a rezar, a ler,a estudar, a meditar, a ser útil com pequenos trabalhos, para tornar mais bela e acolhedora a nossa casa. Eu fico em casa, Senhor! E de manhã Vos agradeço pelo novo dia que me dais, procurando não estragá-lo, e acolhendo com admiração, como um presente e uma surpresa de Páscoa. Eu fico em casa, Senhor! E ao meio dia receberei de novo a saudação do anjo, far-me-ei servo por amor, em comunhão convosco, que fizestes carne para habitar no meio de nós; e, cansado pela viagem, sedento vos encontrarei junto ao poço de Jacob, e sequioso de amor na cruz. Eu fico em casa, Senhor! E se ao anoitecer me vier um pouco de melancolia,vos invocarei como os discípulos de Emaús: «Ficai conosco, porque anoitece, e o dia já declina». Eu fico em casa, Senhor! E na noite, em comunhão orante com os muitos doentes e as pessoas sós, esperarei a aurora para cantar de novo a vossa misericórdia, e dizer a todos que, na tempestade, Vós fostes o meu refúgio. Eu fico em casa, Senhor! E não me sinto só e abandonado, porque me dissestes: «Eu estou convosco todos os dias». Sim, e sobretudo nestes dias de perturbação, ó Senhor, nos quais, se a minha presença não for necessária, chegarei a todos unicamente com as asas da oração. Amém.

D. Giuseppe Giudice, bispo de Nocera Inferiore-Sarno Fonte: Conferência Episcopal Italiana Publicado em 20.03.2020

6. Senhor, salva-nos!

Senhora da Bonança, com fé, de mãos pedintes, desprotegidas, imploramos a vosso Filho:«Senhor, salva-nos!» (Mt 8,25). No meio da tempestade do coronavírus,quais filhos e filhas indefesos, porque o nosso corpo é frágil, e nossa vida está em risco, gritamos por socorro:Confortai-nos,protegei-nos e amparai-nos,Senhora da Bonança Amparai e confortai os doentes em seu isolamento, sobretudo os mais vulneráveis e indefesos, os idosos, os doentes crónicos, aqueles que estão em maior perigo. Amparai e protegei as nossas famílias, para que saibam reorganizar horários, inventar formas de relação próxima, quantas vezes em casas pequenas. Amparai e cuidai dos que possam ter o seu sustento em perigo. Velai pelo são equilíbrio entre avós e netos, pais e filhos, maridos e esposas. Amparai e fortalezei todas as pessoas que prestam cuidados de saúde, atendem e prestam o socorro: médicos, enfermeiros, bombeiros. Possam ser preservados, em sua saúde, para melhor tratar e cuidar da saúde de todos nós. Amparai e protegei, todos os homens e mulheres que, asseguram o abastecimento dos alimentos, para que nunca nos faltem os bens necessários. Amparai as forças de segurança que protegem pessoas e bens, nestas horas de maior vulnerabilidade. Dai discernimento, sabedoria e coragem aos governantes para que saibam tomar as decisões certas no momento oportuno, procurando sempre uma justiça social, cuidando da segurança e do bem-estar das pessoas e das famílias mais lesadas e sacrificadas. Senhora da Bonança, consolai-nos a todos nesta hora de prova, de solidariedade e de compaixão partilhada. Ajudai-nos a sermos todos responsáveis pelo bem comum que é a nossa saúde, tão frágil e tão necessária. Amén!

(Pe. Antonio Martins- Lisboa- Portugal)