Padre Fábio José, da Congregação da Missão, é ordenado em Barroso

Pelas mãos de Dom José Eudes Campos do Nascimento, o diácono da Congregação da Missão, Fábio José, recebe na manhã deste sábado, 25, o segundo grau do Sacramento da Ordem, o presbiteral. A cerimônia aconteceu na matriz de Sant’Ana, na cidade de Barroso.

Além do bispo, a celebração, que teve início às 09 horas, contou com a presença de diversos padres da cidade e região, incluindo o pároco de Sant’Ana, Padre Jorge Fonseca, o Padre Pedro de Jesus, da Matriz de Fátima, o vigário Padre José Raimundo, Monsenhor Geraldo Magela, Padre Alisson Garcia e Padre Paulo.

Segundo o Catecismo da Igreja Católica, a Ordem é o Sacramento da Graça, ao qual a missão confiada por Cristo aos Apóstolos continua a ser exercida na Igreja, até ao fim dos tempos (CIC 1536). Durante a cerimônia, Dom José Eudes, conduziu o jovem para os tradicionais ritos do Pontifical Romano: a eleição do candidato; homilia; propósito do eleito; ladainha; imposição das mãos e prece de ordenação; unção das mãos e entrega da patena e do cálice.

Segundo Padre Vandeir Barbosa de Oliveira, cm, “o Senhor Jesus Cristo que o chamou o Padre Fábio, chama de diversos modos ao presbiterato, como missionário vicentino, o torne um padre pleno de esperança para com todos, totalmente dedicado a anunciar o Evangelho de Jesus Cristo a todos, sendo dom fecundo para a Congregação da Missão, para a Igreja e para a humanidade que sofre, mantendo seu coração ardente, seus pés missionários e suas mãos misericordiosas. Louvamos e agradecemos aos pais e familiares do Pe. Fábio pelo dom que fizeram de seu filho para o serviço da Igreja, e também pelo apoio e constante oração por ele até aqui e para o futuro”.

Padre Fábio, que cresceu no bairro Josefina Coelho, é filho de Lúcia do Sô Odilon e Dinho do Mamono. Em Barroso, participou ativamente da vida paroquial como integrante da equipe de leitores, além de se engajar na pastoral da Crisma e Pós-Emaús. Seu envolvimento com a igreja começou através do movimento da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) no bairro onde residia.

“Barroso se destaca como uma terra fecunda de vocações sacerdotais. Ficamos muito felizes com a ordenação do Padre Fábio José da Silva. A emoção tomou conta de todos os que estavam presentes na cerimônia, pois podemos dizer que participamos do momento do ‘nascimento’ de um novo sacerdote que foi ‘gerado’ a partir do seu sim à sua vocação. A cerimônia foi linda e muito marcante para todos que ali estavam. Muitos dos que participaram da cerimônia, guardam em suas lembranças, algum recorte da vida do menino, do filho, do primo, do estudante, do amigo, do jovem, do integrante de movimentos paroquiais, do seminarista, do diácono, enfim, cada um de nós possui recordações do Fábio, que com seu jeito simples, risonho e tranquilo, soube muito bem aproveitar os talentos que lhes foram concedidos por Deus para se fazer presente e ser sempre lembrado por todos aqueles que com ele conviveram em algum momento da sua caminhada”, pontua a paroquiana barrosense, Jacqueline Lira.

Antes de sua ordenação como padre, Fábio desempenhou o papel de diácono no Santuário Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, localizado na cidade de Campina Verde, no Triângulo Mineiro, pertencente à diocese de Ituiutaba. Ele é formado em Geografia pela Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ) e em Teologia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE).

A Congregação da Missão, também conhecida como Lazaristas ou Vicentinos, é uma sociedade de vida apostólica, católica e internacional, fundada por São Vicente de Paulo em 1625, na França. Seu objetivo é seguir Cristo evangelizador dos pobres, aplicando o serviço de evangelização, especialmente aos mais necessitados, auxiliando clérigos e leigos em suas formações religiosas.

No Brasil, a Congregação da Missão está presente desde 1820 e atua em diversos estados, organizada em três grandes províncias: Província Brasileira (PBCM), Província do Sul (CMPS) e Província de Fortaleza (PFCM). A Província Brasileira, oficialmente fundada em 1827, destaca-se ao longo de sua história pelo trabalho nas missões populares, formação do clero e educação da juventude.

Colaboração: Seminarista Jordano