Paróquia de Matosinhos inicia Jubileu

Em uma cidade marcada por uma intensa religiosidade, mais um padroeiro será homenageado por uma multidão de fiéis. Milhares de paroquianos e romeiros devem passar pelo Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos até meados do mês de setembro para as celebrações do Jubileu 2023.

Desde 1774, o Jubileu do Senhor Bom Jesus de Matosinhos proporciona aos fiéis momentos de fé e devoção. A festa, que acontecia simultaneamente ao Jubileu do Divino Espírito Santo, ganhou dedicação exclusiva com a instalação da Paróquia, em 1960.

Segundo o Papa Francisco, “quando olhamos para a Cruz onde Jesus foi pregado, contemplamos o sinal do amor infinito de Deus para cada um de nós e a raiz da nossa salvação. Daquela Cruz vem a misericórdia do Pai que abraça o mundo inteiro”. Para o bispo diocesano, Dom José Eudes Campos do Nascimento, os católicos não “exaltam qualquer cruz, mas a de Jesus Cristo, símbolo do maior amor de Deus para cada um de nós”.

Esculpida em cedro, no século XVIII em Portugal na cidade de Matosinhos. Com altura de dois metros, a imagem retrata Cristo Vivo, assinalando filetes e coágulos de sangue pelo corpo. Tais características são próprias do estilo barroco, movimento artístico da época, revelando profundo realismo em seus traços e pintura. Hoje ela é levada, em procissão, pelas ruas do grande bairro, acarretando manifestações públicas de fé e devoção.

“O Bom Jesus me representa fortaleza, é algo que não consigo descrever em palavras. Meus momentos de orações são frequente e coloco aos pés do Bom Jesus minhas tristezas, aflições, mas vivo em agradecimento por toda proteção, sonhos realizados e graças alcançadas. Foi difícil controlar as lágrimas ao ver todos reunidos (após o período de Pandemia). Foi um momento de agradecimento ao Bom Jesus pela vida, pela saúde e por proporcionar, novamente, momentos como esses”, reforça a pedagoga, Leticia Gonçalves.

Nas celebrações deste ano, a Paróquia ainda rende graças a Deus pelos 20 anos da elevação da Matriz do Senhor Bom Jesus de Matosinhos à categoria de Santuário Diocesano, através do Decreto expedido em 14 de setembro de 2003 pelo então Bispo Diocesano Dom Waldemar Chaves de Araújo.

O Santuário oferece um precioso serviço a cada uma das igrejas particulares, cuidando sobretudo da proclamação da palavra de Deus e da dinâmica vocacional. Este serviço exprime e vivifica a fé de tantos que, em peregrinação reconhecem neste local um especial centro das graças de Deus, acorrendo a Ele para agradecer; louvar e suplicar.

A tradicional festividade traz, este ano, o tema “O Bom Jesus nos chama a estarmos com os corações ardentes e os pés a caminho”, extraído do texto do 3º Ano Vocacional no Brasil. A programação conta com uma vasta programação.