Paróquia de Prados evangeliza fiéis com a encenação da Paixão de Cristo

A pequena cidade de Prados vai se transformar, novamente, na antiga Jerusalém nesta quinta e sexta-feira, 21 e 22 de março. É que as ruas do município vão servir de cenário para a encenação da Paixão de Cristo, uma tradição da comunidade da Paróquia Nossa Senhora da Conceição. A história de quase dois mil anos atrás atrai os olhares e estimula uma reflexão. Tradição e cultura se misturam em espetáculos de arte que evangeliza.

Cenas de dores, flagelações, quedas e encontros. Olhar atento, boca seca e coração acelerado. Uma atuação simples, mas de grande envolvimento. Realizada em dois dias distintos, a encenação narra a história da Paixão de Cristo desde a última ceia até a cena da Ressurreição. De forma catequética, os fiéis podem acompanhar de perto a dramatização e se conectar com a história da salvação.

“Não se trata de teatro, mas de um evangelho proclamado. Quando a gente participa, acompanhando de perto, na verdade, estamos ouvindo a palavra de Deus. Ali não se trata de atores, mas de pessoas da nossa própria comunidade, gente do nosso convivo, testemunhando a fé, dando voz, corpo e atitude à Jesus e seus seguidores. Tal apresentação nos faz reviver o caminho de amor e dor percorrido por Jesus e nos mostra como somos preciosidade diante de Deus”, explica o pároco e incentivador da apresentação, padre Rondineli Cristino.

A história é bem conhecida, mas, nem por isso, exige menos dedicação por parte dos organizadores. Com dezenas de pessoas no elenco, a equipe se vê envolvida desde a escolha dos textos até a finalização dos figurinos e cenários. Tudo, no intuito de ajudar os pradenses a se prepararem para a Solenidade da Páscoa. Um trabalho custoso mas de grande valor e alegria, principalmente, quando se comparado com um bom resultado.

Segundo Moisés Gonçalves, um dos organizadores do evento, tal dedicação faz parte do compromisso do cristão. “É missão nossa, enquanto cristãos leigos na igreja, incentivar e usar de argumentos atrativos para inspirar e motivar o povo a retornar as atividades que nossa religião católica nos propõe, principalmente desde de um longo período de pandemia e restrições. Não se trata de um teatro a céu aberto mas de um verdadeiro acompanhar dos últimos passos dolorosos do Senhor, rumo ao Calvário. Uma catequese ao vivo e em cores”.

Sirley do Nascimento novamente vai interpretou Jesus Cristo. Uma emoção renovada e distinta, segundo o voluntário. “Poder fazer parte de uma encenação como essa é um momento de forte reflexão e grande aprendizado. Isso inspira a gente a se espelhar no próprio Cristo, nos envolvendo e fazendo a gente buscar ser uma pessoa melhor”.

O evento vai acontecer nas noites de quinta e sexta-feira, 21 e 22 de março, após do Setenário das Dores, nos arredores da Matriz de Nossa Senhora da Conceição. A entrada é franca.