Paróquia de Tiradentes conclui festejos à Santíssima Trindade com missa e procissão

Encerrando as festividades em honra à Santíssima Trindade, a Paróquia Santo Antônio, da cidade de Tiradentes, realizou no último domingo, 01 de junho, mais uma oportunidade para louvar e agradecer ao Deus Uno e Trino por tantas graças. Ocorreu a segunda procissão com as imagens que representam a Santíssima Trindade pelas ruas do bairro da Mococa.

A Solenidade da Santíssima Trindade é comemorada no domingo seguinte de Pentecostes e se caracteriza como uma das importantes festas no calendário litúrgico pois mostra a essência de um só Deus em Três Pessoas distintas: Pai, Filho e Espírito Santo. Em Tiradentes, onde se encontra o Santuário da Santíssima Trindade. Neste ano, a festa atraiu milhares de fiéis nos dias 26 e 27 de maio, com diversas celebrações de missa e procissão. Mas a programação não parou por aí. Com grande alegria e devoção, os fiéis do bairro Mococa fizeram belos tapetes nas ruas e aclamaram vivas à Santíssima Trindade na manhã deste domingo. À chegada, no Santuário foi celebrada a Santa Missa dominical.

Segundo o bispo diocesano de São João del-Rei, Dom José Eudes Campos do Nascimento, o Mistério da Santíssima Trindade se passeia na unidade das Três Pessoas. “Nós não confessamos a fé em três deuses, mas em um só Deus em três pessoas. As pessoas divinas não dividem entre si a divindade única, cada uma delas é Deus por inteiro. O catecismo ensina, cada uma das pessoas divinas tem uma missão própria: o Pai é o criador, o Filho, o salvador e o Espírito Santo é o santificador. Mas nenhum deles age sozinho ou separadamente. Toda obra de Deus é trinitária”.

O bispo ainda reforça que se trata de algo irracional, mas que se concretiza através da fé. “Nossa mente humana é limitada para compreender o Mistério da Santíssima Trindade mas, diante do Mistério, convém fazer silêncio, dobrar os joelhos e adorar nosso Deus, uno e trino rico em misericórdia. Não se trata de um mistério da lógica que precisamos decifrar como se fosse uma equação matemática, mas um mistério de amor que precisa ser contemplado e adorado. Deus é amor. O nosso Deus, é comunidade de amor”, pontua.

Fotos: César Reis