Paróquia de Tiradentes lança 1º Festival Barroco de Natal

O estilo barroco começou no início do século 17 em Roma, na Itália. Ele rapidamente se espalhou para várias partes do mundo. Com exuberância, contraste, ornamentação elaborada, cores profundas e grandeza para evocar surpresa e uma sensação de admiração, o estilo barroco acabou influenciando todas as artes, incluindo arquitetura, literatura, pintura, escultura, dança e até mesmo a música. É em meio essa valorização cultural que a Paróquia Santo Antônio, em Tiradentes, realiza pela primeira vez o Festival Barroco de Natal, com concertos, cantos e uma bela viagem na história.

Segundo Robson Bessa, um dos idealizadores do evento, a ideia surgiu do interesse em mostrar como a musicalidade natalina barroca é apresentada em países como França e Itália, além de se aprofundar nessa especificidade brasileira.

“As pessoas ficam muito sensibilizadas com esse clima de natal por isso surgiu essa ideia, ainda no ano passado, mas devido a pandemia conseguimos colocar em prática apenas nesse ano. A proposta é que seja um evento muito variado. São 4 cantores da região das vertentes, com efeitos estereofônicos, musicas do barroco francês e italiano, além de um repertório especifico de cada um desses países. Está muito bonito”, afirma Bessa.

No sábado, dia 18, a principal obra será a Musicalidade Brasileira com um concerto especial da Missa pastoril para a noite de natal, do padre José Maurício Nunes Garcia.

As apresentações contam com o famoso órgão de tubos da cidade. O instrumento foi construído em 1785 pelo mestre português Simão Fernandes e é um dos mais preciosos instrumentos musicais remanescentes de Minas, além de ser considerado um dos mais antigos de toda a música ocidental e muito presente no contexto histórico da liturgia cristã.

“O Órgão da matriz é único e funciona há quase 240 anos. Ele foi de extrema importância na musica colonial brasileira e contribui até hoje para a comunidade de Tiradentes e seu patrimônio. Um instrumento flexível e que precisa ser valorizado. O povo que não conhece o seu passado não consegue construir seu futuro. Nosso país sempre foi muito musical e essa riqueza brasileira faz parte da nossa história”, afirma.

As apresentações seguem até o dia 30 de dezembro com apresentações às 20h e 20h30. Os ingressos podem ser adquiridos na porta da Igreja Matriz. Informações: “32)3355-1238.

27 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).