Paróquias realizam festa para celebrar a padroeira

A Igreja celebrou nesta quarta-feira, 15, a festa de Nossa Senhora da Piedade (em alguns lugares, a devoção a Nossa Senhora das Dores). A veneração à Maria com tal título é inspirada na grande dor da mãe aos pés da Cruz do Filho. Uma cena comovente e que provoca grandes reflexões.

Na Diocese de São João del-Rei, o bispo diocesano, Dom José Eudes Campos do Nascimento, presidiu as celebrações festivas em duas paróquias. A primeira foi na cidade de Dores de Campos. Já a noite, a celebração foi realizada na Matriz de Nossa Senhora da Piedade. Ambas comunidades festejam a padroeira.

Em sua homilia, Dom José Eudes falou sobre a importância de se participar da festa. “Celebrar a festa da Padroeira é ser convidado a caminhar junto a Virgem maria, pedindo para seja nosso amparo. A mãe de Jesus é a causa da nossa alegria, pois o salvador veio do seu ventre”, pontua.

A invocação ao título mariano teve início no século 12. Após expansão, em 1482, o Papa Sixto IV, mandou preparar uma Missa intitulada de “Nossa Senhora da Piedade” para ser introduzida no Missal e, em 1727, o Papa Bento XIII inscreveu no Calendário romano a festa das “Sete Dores da Bem-aventurada Virgem Maria”.

Em Minas Gerais, a devoção a Nossa Senhora da Piedade tem quase 300 anos. Maria, a partir do título de Nossa Senhora da Piedade, foi reconhecida padroeira dos mineiros por São João XXIII, papa da igreja. A solenidade de consagração do Estado a Nossa Senhora da Piedade foi celebrada no dia 31 de julho de 1960.

26 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).