Paróquias realizam mutirão de confissão para facilitar atendimentos na quaresma

A confissão ou sacramento da penitência é indispensável na vida daqueles que querem viver na fidelidade com Deus. Quando pecamos perdemos a comunhão com o senhor e só pela confissão recebemos o perdão e do retorno à vida da graça.

O Sacramento da Penitência é o sacramento da conversão profunda, porque realiza, de maneira sacramental, o apelo de Jesus à conversão e o esforço de regressar à casa do Pai, do qual o pecador se afasta pelo pecado. Diante do sacerdote o pecador confessa os seus pecados, reconhecendo o delito e pedindo a santidade de Deus e a sua infinita misericórdia.

Na Quaresma, existe esta tradição muito bonita de procurar a Misericórdia de Deus na confissão pedindo perdão pelos pecados cometidos. Vivencia-se nesse período um verdadeiro retiro de 40 dias em preparação para a Páscoa; a grande festa do cristianismo. Esse tempo favorável, tempo da graça, tempo da misericórdia, é um grande convite do Senhor a vivermos uma virada em nossas vidas.

Segundo o padre João Rodrigues Dantas, “aqueles que se aproximam do sacramento da Penitência obtêm da misericórdia divina o perdão da ofensa feita a Deus e ao mesmo tempo são reconciliados com a Igreja que feriram pecando, e a qual colabora para sua conversão com caridade, exemplo e orações”.

Para o sacerdote, a prática passa a ser uma forma de libertação, destacando a reconciliação como uma possível consequência. “A confissão dos pecados, mesmo do ponto de vista simplesmente humano, liberta-nos e facilita nossa reconciliação com os outros. A declaração dos pecados ao sacerdote constitui uma parte essencial do sacramento da penitência”, explica.

Para facilitar o atendimento dos fiéis, muitas paróquias da Diocese promovem o mutirão de confissões. Nas Forania Senhor Bom Jesus de Matosinhos e Nossa Senhora da Conceição, as atividades vão ter início em março. Veja a programação: