Reitor da UFSJ entregará escultura sacra ao Papa Francisco

Entre os dias 21 e 22 de setembro, o reitor Marcelo Pereira de Andrade participará, na Santa Sé, no Vaticano, de um evento internacional com a presença do Papa Francisco. Trata-se do Encontro de Reitores de Universidades Latino Americanas e Caribenhas Organizando a Esperança, que acontecerá entre os dias 20 e 21 de setembro. O reitor vai entregar ao Papa um presente que representa os seis campi que compõem a UFSJ: a escultura Madonna in Blues & Gold, confeccionada pelo artista plástico e professor Rogério Godoy. No dia 5 de setembro, às 15h, na Galeria Principal do Centro Cultural, está marcado o ato de doação da imagem, por parte do artista são-joanense.

Para o professor Marcelo, nada mais adequado do que levar ao Sumo Pontífice um presente que simboliza tão bem a arte sacra, um dos aspectos marcantes da cultura da região onde nasceu nossa Universidade. “Estamos preparando também um documento que apresenta a UFSJ como parceira na defesa dos direitos humanos, do meio ambiente, da justiça social, da produção de conhecimento em prol da humanidade.”

A imagem

Madonna in Blues & Gold é uma escultura de 25 cm de altura, feita em cerâmica modelada à mão e posteriormente “queimada” em forno de altíssima temperatura. A peça é também revestida com esmaltes vidrados azuis e aplicações de folha de ouro 23,5 quilates. Sua base é de madeira (canela sassafrás), confeccionada a partir do aproveitamento do trabalho de um marceneiro da região. A folha de ouro é um material usado em diversas técnicas artísticas e em restaurações, tendo um custo infinitamente menor que o metal propriamente dito.

Rogério Godoy foi professor de Física na Universidade, é geofísico e ceramista. Foi um dos fundadores da FUNREI, instituição que deu origem à UFSJ, e também criador do curso de Artes Aplicadas.

In blues

O título da obra, segundo o artista, carrega simbolismos. “A expressão in blues em inglês tem vários significados. Literalmente quer dizer em azuis e a minha madona está vestida em azuis, que o forno cerâmico matizou de forma bem bonita. Mas também significa melancolia, e creio que minha madona quer proteger o filho, mas também está triste por todas as crianças que padecem de fome e doenças e por aquelas que são vítimas das guerras”, explica. Rogério conta, ainda, que o ouro não é só decoração, já que desde as mais antigas imagens cristãs (ícones bizantinos), o metal simboliza a iluminação, a luz divina da sabedoria e da compaixão. “Na pequena Madonna apliquei um pouco de ouro nas vestes – embeleza e também tem um sentido. Essa pequena escultura talvez seja um desejo de uma Nossa Senhora da Melancolia, que chora pelas crianças maltratadas”, completa.

Madonna e mãe

A escultura seria, originalmente, um presente da professora Zandra Coelho, do curso de Artes Aplicadas, para sua mãe, Diana. Quando o reitor a consultou, sobre um presente para o Papa, que representasse, de forma significativa, a Universidade, o curso, a cidade, ela resolveu ceder a Madonna, em acordo com o ceramista, que abriu mão da venda e doou a peça para a UFSJ. “Tanto o Rogério como eu somos muito fãs do Papa Francisco, essa figura iluminada. Achei muito digno destinar o presente a ele”, afirma Zandra.

A Madonna in Blues & Gold ficará exposta à visitação no Centro Cultural da UFSJ, localizado no Largo do Carmo,17, Centro de São João del-Rei, até a véspera da viagem à Itália.

Fonte: ufsj.edu.br