São João del-Rei acolhe evento de combate ao câncer neste fim de semana

Todos os dias as células do corpo humano, responsáveis pelo funcionamento dos órgãos, nascem e morrem. Normalmente, elas se partem em duas, quatro, oito e assim por diante. Se por uma falha genética, a célula começa a se dividir desordenadamente, surge uma massa, o tumor. Caso ele aumente e passe a interferir no funcionamento do corpo, recebe o nome de câncer maligno. Quando a célula cresce sem controle, invade os tecidos, os vasos e a doença se dissemina a distância, em vários órgãos, o processo é chamado de metástase.

O câncer é uma doença silenciosa e, na maioria das vezes, não causa dor. Desde o diagnóstico até a cura, lidar com o câncer não é uma tarefa fácil. O que algumas pessoas não sabem é que tem cura e, se ele for detectado em seu começo as chances são ainda maiores.

Como forma de conscientização sobre a importância do diagnóstico, do tratamento e dos hábitos de vida, a Associação de Amparo a Pacientes com Câncer (ASAPAC) juntamente com o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), alguns pontos de Estratégia Saúde da Família (ESF) e o UNIPTAN promovem nos dias 26 e 27 de abril, o dia de “Ação de Combate ao Câncer”. O evento conta com palestras, atividades físicas e caminhada de conscientização.

Segundo Valdeci Braga, um dos organizadores, o evento é uma forma de levar mais conhecimento sobre o assunto e despertar um interesse de prevenção por parte da população. “Os casos vem crescendo muito. Alguns, ocasionados pelo uso frequente do tabagismo, obesidade e de uma vida sedentária. O câncer tem cura e, diagnosticado de forma precoce, as chances são ainda maiores. É necessário informar e, principalmente, conscientizar. Mostrar que é preciso se inteirar do assunto para se prevenir”, explica.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer, o INCA, enquanto o mundo registra um crescimento do câncer de 20% na última década, no Brasil a estimativa é de 600 mil novos casos, só em 2018, conforme uma nova publicação que indica o prognóstico da incidência da doença, junto à população. Os dois tipos de câncer mais frequentes no País são os de próstata em homens (68.220) e de câncer de mama nas mulheres (59.700). “Será um evento muito bom, esclarecedor. Todos estão convidados”, conclui Braga.