Seminaristas diocesanos participam de experiência missionária na Diocese de Araçuaí/MG

Entre os dias os dias 12 e 22 de janeiro, os seminaristas Guilherme Carvalho, Lucas Freitas e Sérgio Patrocínio, da Diocese de São João del-Rei, vivenciaram uma experiência missionária na Diocese de Araçuaí, especificamente na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, na cidade de Berilo, região missionária do estado de Minas Gerais. Essa experiência promovida pela Diocese contou com a participação de seminaristas de diversas dioceses mineiras, assim como religiosos, sacerdotes e leigos que, generosamente, se inscreveram para colaborar com as atividades. Com muita atenção, carinho e amor fraternal, os missionários visitaram casas, atenderam enfermos, realizaram encontro de lideranças com os jovens, crianças e casais. Além disso, confissões foram atendidas pelos ministros ordenados, assim como celebrações eucarísticas e momentos de confraternização.

“Participar dessa ação missionária na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Berilo foi uma das experiências mais bonitas que já vivenciei. Ela me permitiu conhecer um pouco da Diocese de Araçuaí que tem o seu rosto próprio de ser igreja. Realizei minha Ação Missionária na comunidade Cardoso que pertence a essa paróquia. Lá, pude visitar as famílias, realizar círculo bíblico e encontros com os jovens e crianças, rezar o terço com as famílias e celebrar a palavra de Deus. Foram dias abençoados e de muito aprendizado. Com essa missão, percebi o quanto é necessário sairmos dos espaços eclesiais para o encontro das pessoas, onde elas estão, e ajudá-las a fazer a experiência de encontro com Deus e, também, colaborar com um mundo mais justo e fraterno”, pontua o seminarista Sérgio Patrocínio.

Experiência similar foi a de Lucas Freitas que atuou em comunidades quilombolas da cidade. O jovem vocacionado “A Segunda Ação Missionária com Seminaristas realizada na Diocese de Araçuaí foi de extrema relevância para a minha vida. Atrevo-me a dizer que foi e será uma experiência que levarei para toda a minha vida. Tive a graça e a oportunidade de ficar e atuar em duas comunidades quilombolas: Mocó dos Pretos e Alto Caititu. Nas andanças e visitas às casas dos moradores pertencentes dessas comunidades, encontramos um povo extremamente generoso, de fé firme e alegre mesmo, em meio as duras e difíceis realidades que ali se constata, como por exemplo a seca prolongada no decorrer do ano, a falta de emprego local, a distância entre as casas, entre outros. No olhar desse povo pude perceber que a confiança em Deus não se ausentou”, destaca.

Sobre o aprendizado, Lucas é enfático. “Essa experiência missionária me mostrou outros valores culturais a partir dos quais pude abranger minha visão de mundo e de Igreja. Contudo, diante dessas realidades ali percebi a importância da missão na vida da Igreja e como se faz urgente que a Igreja se faça, cada vez mais, em saída, a fim de alcançar mais espaço e presença na vida do povo de Deus. A missão acontece com Deus, por Ele, Nele e, também, nas pequenas coisas do cotidiano, desde que feitas com amor e coração sincero de servir. A missão se dá através de nós, batizados. Nessa missão, ao visitar tantas pessoas e casas, descobri o valor da escuta e seu poder; Jesus nos chama à ser bons ouvintes dos nossos irmãos. Sou grato à Deus por essa oportunidade que tive de realizar a Ação Missionária na Diocese de Araçuaí. Dessa missão levarei valores, rostos, casos, lembranças, pessoas e lugares por toda a vida na firme esperança de melhor servir à Jesus Cristo e fazer que seu Reino aconteça no hoje da história”.

Atuando na comunidade de Morrinhos, o seminarista Guilherme acolheu a oportunidade como uma experiência profunda para a sua caminhada vocacional. “Pude vivenciar o cuidado, o carinho e o amor do povo para comigo. Foi um tempo de crescimento na minha vida espiritual e humana. Assim, percebo que eu não fui levar Deus àquela comunidade; Ele já mora lá. Fui aprender com a sabedoria do povo que é preciso ser mais humano e valorizar aquilo que tenho em minhas mãos. Em cada porta que se abriu pude sentir a presente de Deus. Seja nas lágrimas, nas histórias sofridas, nas alegrias, de sentar à mesa e sentir-me como um membro da família, pois Missão é ir ao encontro, caminhar e sair de si. É sobretudo abrir-se aos outros como irmãos, descobri-los e encontrá-los. Agradeço a Deus e ao conselho de formação por essa oportunidade. Que a semente que o povo depositou em meu coração possa sempre crescer na humildade e sabedoria”, pontua.

Para o Reitor do Seminário São Tiago, Padre Javé Domingos, tal atividade é uma forma de instigar a missionariedade na vida dos jovens que trilham para o sacerdócio. “Nossos três seminaristas se dedicam por duas semanas aos trabalhos de evangelização, de pastoral, de visitas, de catequese ou de qualquer outro serviço que se fez necessário. Com essas experiências missionárias vamos formando cristãos mais conscientes de que o trabalho da Igreja ultrapassa as fronteiras de nossa casa, vai além de nossas terras e de nossa cultura. Onde for necessário, onde houver trabalho e onde houver campo de evangelização nossos presbíteros nossos leigos e nossos consagrados devem se fazer presentes. É uma forma de despertar a consciência de que todos nós batizados somos discípulos-missionários do Cristo Jesus”, conclui.