Tempo Comum, mas não menos importante

Após a festa de Pentecostes, celebrada no último domingo, 19, a Igreja Católica, seguindo o Ano Litúrgico, retoma ao ‘Tempo Comum’, o tempo litúrgico mais extenso, sendo 34 semanas, divididas em duas partes. A primeira parte inicia após a Festa do Batismo do Senhor e vai até a terça-feira de Carnaval. A segunda parte inicia após a festa de Pentecostes. A cor predominante desse tempo é o verde, que simboliza a esperança, a esperança na vinda do reino de Deus. Durante o Tempo Comum, acompanhamos Jesus em sua vida pública e percorrendo Israel até chegar em Jerusalém e ser aclamado como Rei.

O Tempo Comum encerra o ano litúrgico com a Solenidade de Cristo Rei e predomina durante quase todo o ano. Durante o Tempo Comum, se vive a esperança da chegada do reino de Deus e da segunda vinda de Cristo. É durante o Tempo Comum, que os cristãos são enviados por Jesus a ser missionários e anunciar o Reino de Deus para as pessoas. Conduzir ao batismo aqueles que ainda não foram batizados, e iluminar a vida daqueles que andam nas trevas. Essa é a missão como cristãos: ser construtores da paz e ser luz para aqueles que andam nas trevas. Temos que apontar o cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo.

Algumas solenidades e festas importantes ocorrem durante o Tempo Comum, dentre algumas se destacam: Santíssima Trindade, que ocorre no domingo após Pentecostes; Solenidade de São Pedro e São Paulo, no fim do mês de junho ou início de julho; Assunção de Nossa Senhora, no dia 15 de agosto; e a Solenidade de Cristo Rei, na última semana do Tempo Comum.

O ano litúrgico como um todo, dentre os seus tempos litúrgicos, gira em torno de uma única pessoa: Jesus Cristo. O centro do ano litúrgico é a Páscoa e todo o ano litúrgico gira em torno do mistério da paixão, morte e ressurreição de Jesus.

O Tempo Comum ajuda as pessoas a terem um senso de comunidade, ou seja, ninguém constrói o Reino de Deus sozinho, mas com a ajuda do próximo. Jesus não enviou um discípulo sozinho para edificar o reino, mas enviou 12. O próprio Jesus não evangelizava sozinho, mas o grupo dos discípulos ia junto com ele. Da mesma forma hoje, Jesus não nos envia sozinhos para a missão, mas junto com a comunidade.

Aproveitemos esse Tempo Comum para nutrir em nosso coração o desejo de ser discípulos e missionários do Senhor.