Vicencianos festejam padroeiro com missa e procissão

“Se desejas, portanto, ser útil às almas do próximo, começa por recorrer a Deus com todo o coração e pede-Lhe com simplicidade que Se digne infundir em ti a caridade”. Foi com este pensamento de São Vicente Ferrer que centenas de fiéis se reuniram na pequena cidade de São Vicente de Minas, na ultima quarta-feira, 02, para festejar o padroeiro. Missa e procissão fizeram parte da programação festiva.

Logo pela manhã, os vicencianos puderam acordar com a alvorada festiva. Procissão e missa fizeram parte da programação que contou com a presença de diversos sacerdotes da região.

Devoto do santo, Adriano Guedes aproveitou o momento para colocar sua família nas intenções. Para o rapaz, São Vicente é modelo de vida e é tido como exemplo por toda família. “Sou devoto desde pequeno. Ele é um exemplo de vida e perseverança. Mesmo com falhas, sobre reconhecer os erros e procurar seguir Cristo. Ele é um grande modelo para mim e toda a minha família”, explica.

São Vicente Ferrer nasceu em Valência (Espanha), em 1350. Foi membro da Ordem dos Pregadores. Dedicou-se ao ensino de teologia e filosofia. Combateu com empenho a divisão da Igreja no cisma do ocidente. Recorreu várias comarcas pregando, obtendo muitas conversões e reforma nos costumes dos povos.

Partiu para a Casa do Pai em 5 de abril de 1419, em Vannes (França), onde seu corpo é venerado. Foi canonizado por Calisto III em 1455. Há grande devoção a ele na Europa e na América.

São Vicente Ferrer costumava presentear as senhoras que brigavam muito com seus maridos com um pequeno frasco com água benta e as aconselhava: “Minha senhora, quando seu esposo chegar do trabalho, encha a boca de água e permaneça assim o maior número de minutos que puder. Assim não lhe será difícil não responder aos insultos dele”. Esta famosa “água de Frei Vicente” ajudava muito as famílias, porque a mulher, ao não poder contestar o marido, não havia brigas.