Imagem de Santo Antônio volta para Tiradentes após restauração

Quem adentrar a igreja matriz da cidade de Tiradentes após a pandemia provavelmente vai perceber a beleza da imagem do padroeiro, Santo Antônio, valorizada, principalmente, após a restauração. Esculpida em madeira, na primeira metade do século XVIII, a representação do santo vai além dos valores patrimoniais, mas reforça a devoção e cultura dos moradores.

Segundo o pároco, padre Álisson Sacramento, a imagem “estava com desgastes na pintura, partes quebradas, manchas (principalmente no Menino Jesus) e descolamento. Alguns dedos, que tinham sido quebrados, foram colados de forma inadequada. Sendo assim, foi necessário realizar a descupinização, recomposição de partes que faltavam, limpeza da policromia, fixação, remoção de cera (antigamente utilizada em processos de restauração), aplicação de uma camada de proteção, além de outros trabalhos”, explica.

Além da imagem do patrono, outro objeto de devoção também passou por restauração. Se trata da imagem do Sagrado Coração de Jesus, venerada na Capela do Santíssimo Sacramento. Fabricada em gesso fino, em Paris, em gesso, na segunda metade do século XIX, ela apresentava oxidação no verniz, manchas de fungos e de excrementos de insetos, intervenção inadequada na mão direita, dedos trincados, e descolamentos.

“Para a imagem do Sagrado Coração de Jesus foi necessário uma limpeza profunda, com remoção da repintura da mão direita, preenchimento das partes que faltavam, junção dos dedos, fixação da policromia, nivelamento das partes que se tinham perdido e reintegração com pintura, concluindo com uma camada de proteção. Ambas imagens retornaram à sua beleza artística, o que muito nos auxilia na preservação destas preciosidades”, destaca.

As imagens foram entronizadas nesse mês de junho. Ambos os trabalhos foram executados pelo artista plástico Cristiano Felipe Ribeiro. “É uma forma de preservar a história e, claro, pensar no futuro”, destaca o sacerdote.

25 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).