Contribuir com o dízimo se revela um ato de solidariedade em tempos de pandemia

Neste tempo desafiante, todos fomos atingidos. Você que é cristão católico, dentro de suas possibilidades, ajude com o dízimo em sua comunidade paroquial, a fim de que toda a Igreja consiga honrar os compromissos e a manutenção do templo. Entre em contato com sua paróquia e descubra a melhor forma de ajudar.

Segundo o coordenador diocesano da Pastoral do Dízimo, padre Plínio Almeida, a contribuição das pessoas é muito importante e necessária. “Sabemos que a situação financeira de muitos está prejudicada diante desta pandemia. Por isso, pedimos para aqueles que puderem, claro, para não deixar de contribuir com o Dízimo. Mesmo não havendo celebrações presenciais, os trabalhos nas igrejas não pararam. As paróquias de nossa diocese continuam mantendo compromissos com os funcionários, com o pagamento da energia elétrica, água, telefone e com a ajuda aos necessitados. Precisamos pagar as contas e honrar com a nossa missão, que é servir à comunidade. Acreditamos que aquelas pessoas que puderem, nos ajudarão. As pessoas que amam sua comunidade, contribuem. Elas entendem nossa posição, e ajudam como conseguem. É muito importante a sua generosidade para seguimos no trabalho de evangelização”, explica.

O dízimo é uma contribuição voluntária, regular, periódica e proporcional aos rendimentos recebidos, que todo batizado deve assumir como obrigação pessoal – mas também como direito – em relação à manutenção da vida da Igreja local onde vive sua fé. O dízimo é uma forma concreta de manifestar a fé em Deus providente, um modo de viver a esperança em seu Reino de vida e justiça, um jeito de praticar a caridade na vida em comunidade. É ato de fé, de esperança e de caridade.

25 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).